A Autora:

Ficha Técnica:
Nome : Márcia Honora
Data de nascimento: 19/06/1970
Signo: Gêmeos
Estado civil: Casada
Filhos: Ainda não tenho
Formação: Fonoaudióloga e Mestre em Educação

O que, na sua infância, te remete ao hábito da leitura ou contar histórias?
Começou logo cedo, pois na minha casa meus pais sempre incentivaram a leitura de livros. Lembro que meu pai era sócio daquele “Círculo do Livro” e quando recebia a revista em casa, ele me autorizava a escolher um ou dois livros infantis, eu achava aquilo o máximo. Ao mesmo tempo, minha mãe tinha como hábito contar histórias para mim e para minha irmã antes de irmos dormir. Era um momento muito esperado.

Quando você percebeu seu interesse em escrever histórias para crianças?
Quando eu estava no 7º Ano, minha professora de português deu como trabalho, a confecção de um livro. Achei aquele desafio maravilhoso, comecei a pensar em escrever uma história de um bebê dentro da barriga da mãe, de suas impressões, mas como era péssima em desenho, pedi para que meu pai ilustrasse para mim. Guardo o livro até hoje como uma preciosidade.

Qual a sua interface com a educação visto que é fonoaudióloga?
Antes de fazer o curso de fonoaudiologia, fiz magistério, e dava aula numa escola infantil perto de casa. Sempre me interessei pelo universo escolar e acreditava que a fonoaudióloga podia muito contribuir com este espaço. O trabalho se concretizou no ano 2000, quando fui selecionada para participar de um projeto de assessoria nas escolas regulares do município de Santo André. Este projeto deu base para muito do que sou hoje.

Qual é a sensação quando um de seus livros fica pronto?
É indescritível. O livro é como uma gestação, as pessoas não imaginam o tempo e vai e vem que leva para um livro ficar pronto. A coleção Ciranda das Diferenças levou nove meses para ser concluída, lembro que da primeira vez que vi o arquivo no computador chorei muito. Não porque fiquei emocionada, porque achava que a ilustração não tinha nada a ver com a imagem mental que tinha criado quando escrevi a história. Mas quando o livro ficou pronto fiquei maravilhada. Assim como mãe, acho que os livros não podiam ser mais bonitos.

Qual sua rotina de escrever?
Escrevo quase todo dia, quando não escrevo parece que falta alguma coisa. Sou muito agitada e penso o tempo todo em novas idéias. Tenho um bloquinho de idéias no carro e ao lado da minha cama. Gosto muito de escrever pela manhã, e quanto mais manhã melhor....sou diurna e para minha sorte, não gosto de dormir.

Qual sua outra ocupação, que não a de escritora?
Sou professora universitária e amo dar aula. Dou aula de LIBRAS, Prática de Ensino, Diversidade e Inclusão. Adoro meus alunos e procuro estabelecer com eles uma relação amistosa.



Sites que eu leio:

www.mec.org.br www.bengalalegal.com www.inclusao.com.br www.novaescola.com.br


Livros que eu recomendo

- A Escola que sempre Sonhei
sem Imaginar que Pudesse
Existir - Rubem Alves

- Quando eu voltar a ser
criança - Janusz Korczak

- Vendo Vozes - Oliver Sacks


www.marciahonora.com.br | contato@marciahonora.com.br